Make your own free website on Tripod.com

Gatos & Cães

 

[habituar um gato a conviver com um cão]  [como separar um cão e um gato que estão a lutar]

Toda a gente sabe o que é 'dar-se como cão e gato'. De algum lado tinha de vir esta expressão, e realmente aplica-se muito bem às relações entre gatos e cães, que são bastante complicadas.

Habituar um gato a conviver com um cão

É muito mais fácil habituar um gato a conviver com um cão, do que fazer o oposto. Um cão em idade adulta, e que nunca tenha sido habituado a conviver com gatos, dificilmente poderá ser deixado sozinho junto de um destes. O mais provável é que passado pouco tempo estejam a lutar, acabando com alguns danos para o cão (olhos, nariz e orelhas) e com danos muito mais graves para o gato, que pode não sobreviver.

Quando apresentar o seu gato a um cão, esteja preparado para ter de os separar a qualquer momento. Veja nesta página como separar um cão e um gato que estão a lutar.

Um gato adulto - aliás, qualquer gato - vai assoprar violentamente a um cão quando este se dirigir para ele, mesmo que esteja habituado a outros cães. Esta atitude é normal. Um gato pode estar habituado a conviver com um cão em particular, mas isso não quer dizer que aceite imediatamente outro cão desconhecido. Outra coisa que ele provavelmente fará é arquear o dorso, eriçar o pelo e colocar-se de lado, tentando parecer maior e mais assustador. Os gatos sabem instintivamente que se começarem a correr na presença de um cão podem facilmente ser apanhados, e preferem enfrentar o 'atacante'.

Tenha cuidado para não tocar no gato quando ele estiver assim. O gato está assustado e pode aleijá-lo bastante.

Se o cão for amistoso ou pelo menos se não começar a rosnar ameaçadoramente, passado pouco tempo o gato vai baixar o dorso e sentar-se no chão, no mesmo sítio.  Eventualmente, o cão e o gato vão cheirar os narizes um do outro e ir para outras paragens, e a partir daí vão conseguir ignorar-se o suficiente para poderem conviver na mesma casa. Muito dificilmente se tornarão bons amigos. Nunca convém deixar um gato e um cão juntos dentro de casa sem a presença de alguém, a menos que sejam dois animais que se dêem mesmo muito bem. Também convém ter muito cuidado com os respectivos pratos de comida - o cão vai sempre tentar roubar a comida do gato, mordendo-lhe se for preciso. O gato nunca poderá comer da taça do cão na presença deste porque o cão pode-lhe morder sem aviso e aleijá-lo.  Os cães são muito territoriais em relação à comida, havendo até casos em que se viram aos próprios donos se estes lhes mexerem no prato enquanto estão a comer.

Um gatinho vai assoprar violentamente a um cão e a tudo o resto que nunca tenha visto na vida. Após se encontrar várias vezes com o cão, pode-se tornar um grande amigos deste. Infelizmente, isto não quer dizer que o cão trate o gatinho da mesma maneira, e por isso há algumas coisas com que se deve ter cuidado: 

 

Como separar um cão e um gato que estão a lutar

Nunca tente separar dois animais que estão a lutar com as suas mãos, principalmente agarrando-os. Se tentar fazer isto, o gato vai ficar ainda mais assustado e pode cravar as unhas no seu braço, enquanto que o cão pode dar-lhe uma dentada que era destinada ao gato.

Para separar dois animais 'engalfinhados', o melhor é usar um balde de água fria. Isto geralmente é um choque tão grande que até serve para evitar futuras brigas. Os animais vão fugir imediatamente para cantos opostos, a ganir e a miar. 

Na falta de um balde de água, pode tentar afastá-los com os pés, mas tenha sempre em atenção manter o resto do corpo longe dos animais. Os cães saltam instintivamente à barriga de quem querem atacar e se estiver confuso, o cão pode tentar saltar-lhe. 

 

Rita Varela © 2001, 2002